Peelings que combatem acne, cravos e manchas

Veja as combinações de peeling para deixar sua pele mais uniforme.

Parece até mágica: a dermatologista passa um ácido em nosso rosto e, em 48 horas, a pele já está descamando. Mais cinco dias e lá está um rosto luminoso e livre de cravos e manchas. “O peeling ajuda a acelerar o processo de renovação celular”, diz a dermatologista Aline Cruz Dias, de São Paulo. Naturalmente, essa troca levaria longos 21 dias para acontecer!

Se você não tem paciência para esperar esse tempo todo, fique ligada: na maioria das vezes, os médicos optam pelo peeling superficial, que descama a epiderme (camada externa da pele) com o uso de ácidos ou de aparelhos de esfoliação. “Nesse último caso, costumamos utilizar uma ponteira de diamante, que é mais delicada, ou uma de cristal, que permite intensificar a pressão”, explica a dermatologista paulista Silvia Zimbres.

Dependendo do objetivo, o peeling ainda pode ser associado a outros procedimentos estéticos. Esses combos, indicados pelo médico, ajudam a otimizar o resultado.

O peeling é indicado para minha pele?

Não existem restrições para as peles claras. Já as negras e morenas precisam ter cuidado com o peeling médio. “Como elas possuem uma maior concentração de melanina, os tratamentos mais agressivos podem causar manchas devido à inflamação”, diz a dermatologista Giana Campoi. Áreas com feridas (como herpes) devem ficar longe de qualquer peeling.

Se sua pele tem mancha

Você é daquelas que adoram ficar estendidas sob o sol e só percebem o erro que cometeram quando aparecem as primeiras manchinhas? Ok, não dá para voltar no tempo, mas o uso do peeling com ácido retinoico e de agentes clareadores pode ajudá-la a reverter o passado. E o mesmo vale para melasmas. Essa combinação inibe todas as vias de formação da melanina e descama a pele já pigmentada.

Outra opção é associar um peeling superficial (como os alfa-hidroxiácidos, que incluem ácido glicólico e lático) com o ácido tricloacético (ATA), que atinge a derme (camada intermediária da pele). “Colocamos o ATA somente em cima das manchas”, diz Silvia. Ela alerta que, no caso de melasmas, os peelings mais profundos são contraindicados. “Para funcionar, precisamos fazer um tratamento gradual e progressivo porque a causa pode ser hormonal ou genética, o que envolve células de memória.”

Se sua pele tem cicatrizes de acne e rugas

O peeling pode ser usado para disfarçar cicatrizes de acne e rugas, mas não é o melhor tratamento para o problema. Para esses casos, as dermatologistas indicam lasers que estimulam a produção de colágeno, como o CO2. Já quem não quer pagar por esses tratamentos mais caros ou tem a pele escura pode optar pelo peeling médio com ácido de jessner e ácido tricloacético (ATA), que tem a função de abrir caminho para a ação do segundo. Alerta: a recuperação leva 15 dias e, na primeira semana, a descamação fica grossa e amarronzada.

Faça sua parte

A falta de cuidados pode colocar em risco o resultado desejado (pense em manchas e alergias!). Para que isso não ocorra, siga estas regrinhas:

Antes

1. Use protetor solar. Sabemos que você nunca se esquece dele, né?

2. Aposte nos produtos clareadores. Eles inativam as células produtoras de melanina.

Depois

1. Reaplique o filtro solar físico três vezes ao dia. A retirada da camada externa da pele deixa as células produtoras de melanina mais expostas, o que favorece manchas.

2. Dê um tempo na make. Você até pode usá-la logo após o peeling superficial (no caso do médio, o prazo é de dois dias). Mas o melhor para disfarçar a descamação é hidratar. E nem pense em puxar as pontinhas.

3. Abuse de águas termais. Elas têm efeito calmante e inibem inflamações.

Fonte: Boa Forma

Sem Respostas para "Peelings que combatem acne, cravos e manchas"


    Tem algo a dizer?

    Algum html é OK